Crítica a forma, e solução para a reforma.

Democracia significa deriva; significa permissão para que cada parte de um organismo faça exatamente aquilo que lhe aprouver; significa o lapso da coerência e da interdependência, a entronização da liberdade e do caos. Significa a veneração da mediocridade e do ódio à execência. Significa a impossibilidade de grandes homens – como poderiam grandes homens submeter-se às indignidades e indecências  de uma eleição? Quais seriam suas chances? “O que é odiado pelo povo, como um lobo pelos cães, é o espirito livre, o inimigo de todos os grilhões, o não-adorador”, o homem que não é um “membro regular do partido”. Como pode o super-homem nascer num solo desses? E como pode uma nação se tornar grande, quando seus maiores homens são ociosos, desestimulados, talvez desconhecidos? Uma sociedade dessas perde o caráter; a imitação torna-se horizontal, ao invés de vertical – não é o homem superior mais o homem da maioria é que se torna o ideal e o modelo; todo mundo passa a se parecer com todo mundo; até os sexos se aproximam – os homens se tornam mulheres e mulheres se tornam homens.

O feminismo então é o corolário natural da democracia e do cristianismo. “aqui há pouco do homem; portanto, mulheres tentam fazer-se másculas. Porque só aquele que for suficientemente homem irá salvar a mulher na mulher…

Igualdade entre homens e mulheres é impossível, porque a guerra entre eles é eterna; aqui não há paz sem vitória – a paz só chega quando um ou outro é reconhecido como senhor. É perigoso tentar a igualdade com uma mulher; ela não ficará contente com isso; ficará bem contente com a subordinação, se o homem for homem. Acima de tudo, a sua perfeição e sua felicidade estao na maternidade. “o homem é, para mulher, um meio; o fim é sempre o filho. Mas o que é a mulher para o homem? (…) um brinquedo perigoso”

Uma parte da tensão do casamento está no fato de que ele representa a realização da mulher, e a restrição e o esvaziamento do homem. Quando um homem corteja uma mulher, dispõe-se a trocar o mundo inteiro por ela; e quando ela se casa com ele, ele troca; tem que se esquecer do mundo assim que vem o filho; o autruísmo do amor se torna o egoísmo da família.

Muito filósofo morreu quando seu filho nasceu. “O ventro entrou pela minha fechadura, dizendo: ‘Vem!’ Minha porta, astuciosamente, abriu-se sozinha, dizendo: ‘Vai!’ mas eu fiquei preso pelo amor a meus filhos”

Com o feminismo vieram o socialismo e o anarquismo; todos eles são produtos de resíduos da democracia; se a igualdade politica é justa, por que não a igualdade econômica? Por que deve haver líderes em toda a parte? Há socialistas que irão admitir o livro Zaratrusta; mas não se quer a sua admiração. Há alguns que pregam a minha doutrina de vida mas, ao mesmo tempo, são pregadores da igualdade. (…) Não quero ser confundido com esses pregadores. Porque dentro de mim a justiça diz: “Os homens não são iguais’.” “Não queremos possuir nada em comum.” A natureza abomina a igualdade, adora a diferença de indivíduos, classes e espécies. O Socialismo é antibiológico: o processo de evolução envolve a utilização da espécie, raça, classe ou indivíduo inferior pelo superior; todavia é exploraçao, à custa de outra vida, o peixe grande come o pequeno. O Socialismo é inveja.

De nada adianta nesses homens, possuir riqueza, poruqe eles não podem dar a ela dignidade pelo seu uso nobre. “Só o homem de intelecto deveria ter propriedades” outros consideram a propriedade como um fim e a perseguem de maneira cada vez mais irresponsável – “…a moralidade mercantil não passa, na realidade de um refinamento da moralidade pirata – comprar no mercado mais barato de todos e vender no mais caro de todos.”

O problema da politica é evitar que o homem de negócios governe. Porque esse homem tem o tipo de visao curta e compreenção limitada de um politico, não a visão extensa e o largo campo de ação do aristocrata nato treinado na arte de governar. “Uma alta civilização é como uma pirâmide, só pode ficar de pé sobre uma base ampla; e o seu pré requisito é uma mediocridade forte e profundamente consolidada. Sempre em toda a parte alguns serão lideres, e outros seguidores; a maioria sera compelida e estará feliz em trabalhar sob a direção intelectual de homens superiores”³

A Sociedade ideal então, seria dividida em três classes: produtores (agricultores, empresários), funcionários publicos (policiais, funcionários civis) e governantes. Estes iriam governar mas não exercer função no governo, o trabalho do governo é uma tarefa subalterna. E não ocupants de cargos.  Platão estava certo – os filósofos são os homens de coragem e força numa só pessoa.

Essa aristocracia será uma casta, e seu poder hereditario? Na maior parte sim, com aberturas ocasionais para permitir a entrada de sangue novo. Mas nada pode contaminar e enfraquecer a doutrina. Foi a mistura de sangue que arruinou a maior corpó governamental que o mundo já viu, o aristocratico senado romano. Não existe o “acidente do nascimento”; todo o nascimento é o veredicto da natureza, em relação a um casamento, e o homem perfeito só chega depois de gerações de seleção e preparaçao; “os ancestrais de um homem pagaram o preço daquilo que ele é.”

* Texto baseado e retirado de livros como: Will Durant – História da Filosofia. Friedrich Nietzsche – Anticristo, Zaratustra. Platão – A República

~ por jonesy em 07/01/2010.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

 
%d blogueiros gostam disto: